Siga-nos nas redes sociais

Vidas

Atriz Lídia Franco conta episódio de agressão por parte de Adam Driver

Publicado

em

Lídia Franco e Adam Driver fizeram ambos parte do elenco de “O Homem Que Matou D. Quixote”, em 2018. Três anos mais tarde, a atriz portuguesa revelou que sofreu uma agressão por parte de Adam Driver.

Lídia Franco revela que apesar do protagonista de “Star Wars” ser “extraordinário como ator” , é uma “péssima pessoa”. “Ele portou-se muito mal comigo. Fisicamente”, começou por contar durante o podcast “Era O Que Faltava”.

“Agrediu-me, sim, na cena, mas não tinha nada a ver com a cena”, revelou a atriz acrescentando que foi uma “agressão camuflada com uma cadeira”. “Nunca pensei que pudesse acontecer”, admitiu.

A produção reconheceu as enormes dificuldades em trabalhar com Adam Driver. “Vieram ter comigo e disseram: ‘Lídia, é horrível isto que ele lhe está a fazer, mas por contrato não podemos fazer nada. Você é livre, se quiser, de abandonar. E eu disse que não abandono este filme. Fiquei ali a levar com ele, salvo seja”, conta ainda.

Mas as histórias insólitas com o norte-americano não se ficam por aqui. “Uma das coisas que ele começou por fazer em Espanha foi exigir que nos ensaios, todos os técnicos saíssem do plateau. Ele exigia isso e continuou a fazê-lo em Portugal, mas alguns técnicos portugueses negaram-se. Dizia ‘virem-se de costas’, e vi pelo menos um a sair do estúdio”, revelou Lídia Franco.

 “Ele exigia, acho que por contrato, que ninguém podia olhar para ele. Se olhassem, os figurantes eram imediatamente despedidos — o que aconteceu”, finalizou.

Continuar a Ler
Advertisement

PODCASTS FAMA RÁDIO

TV

Jornal

Artigos recentes

ARQUIVO

Redes