Siga-nos nas redes sociais

Sociedade

Corona é um menino australiano vítima de bullying a quem o ator Tom Hanks deu uma Corona

Publicado

em

Corona De Vries é um menino australiano de 8 anos que resolveu escrever a Tom Hanks para lhe dar conta que é vítima de bullying por causa do seu nome. Recorde-se que o ator e a mulher, Rita Wilson, testaram positivo ao coronavírus quando estavam na Austrália.

O menino, sabendo que o ator e a mulher estavam doentes e que, temporariamente, são seus vizinhos, decidiu escrever uma carta onde pergunta sobre o estado de saúde de ambos, confessa que sempre gostou do seu nome, mas que agora sofre de bullying por sua causa, chamam-lhe “coronavírus” na escola, queixa-se. Isso deixa-o “triste e irritado”, acrescenta.

Hanks — que arrendou uma casa e ficou a fazer quarentena em Queensland com a mulher, ambos de 63 anos —, respondeu ao menino com uma carta e um presente, uma máquina de escrever da marca Corona, que tinha levado com ele dos EUA para a Austrália, onde esteve a filmar um trabalho sobre a vida de Elvis Presley.

O vencedor de dois Óscares — por Filadélfia (1993) e Forrest Gump (1994) — escreve ainda que oferece a máquina a Corona porque “combinará” com ele. “Pergunta a um adulto como é que funciona e usa-a para me escreveres de volta”, recomenda. À mão, Hanks acrescenta um PS: “Tens um amigo em mim!”

Insólito

Hambúrguer de dedo humano!!!

Publicado

em

Uma mulher boliviana certamente vai pensar duas vezes antes de voltar a fazer uma refeição fora de casa. Estefany Benitez estava a comer um hambúrguer quando mastigou algo que lhe soube muito mal. Cuspiu o pedaço em causa e ficou em choque quando viu que se tratava de um dedo humano.

“Estava a comer quando mastiguei um dedo”, contou a mulher nas redes sociais após o episódio chocante, que aconteceu no restaurante Hot Burguer, em Santa Cruz de la Sierra. Estefany partilhou imagens que mostram o dedo em decomposição que estava no seu hambúrguer.

A mulher reclamou com a responsável do restaurante, que prontamente lhe substituiu a refeição. “Nada disto aconteceu antes”, terá dito a funcionária à cliente, argumentando que a carne dos hambúrgueres vem previamente preparada. Segundo o New York Post, a responsável garantiu que o espaço ia ser fechado para averiguar de onde vinha o dedo, mas Estefany garante que, após abandonar o local, o restaurante continuou a funcionar como se nada fosse.

Após a publicação e queixas de Estefany se tornarem virais nas redes sociais, um porta-voz da empresa veio explicar que se tratou de “um lamentável incidente”: um funcionário que processou a carne cortou-se e a parte do dedo cortada acabou no preparado de carne picada.

Após o episódio, o vice-ministro boliviano da Defesa do Consumidor decretou o encerramento do restaurante em causa e obrigou a empresa a pagar uma multa. Estefany deverá processar o Hot Burguer, mas até ao momento não confirmou qualquer ação judicial.

Continuar a Ler

Música

Sónia Tavares chocada com regras de vestuário em escola

Publicado

em

A cantora dos Gift é uma mulher sem ‘papas na língua’. E esta quarta-feira, 15 de setembro, ficou chocada com o que viu. Numa escola pública, em Lisboa, há certas peças que são proibidas de utilizar.

“Uma amiga mandou-me esta fotografia. É o cartaz que estava afixado hoje de manhã na escola, quando foi levar a filha. Não faço ideia se será regra para o resto das escolas, mas esta é pública e em Lisboa”, começou por explicar na publicação que fez nas redes sociais.

“Então, mas… Eu, em 1993, ia para a secundária vestida de LuísXV, de canudos no cabelo, sapato de fivela, folhos e calções e nunca a minha individualidade foi posta em questão por qualquer professor ou docente”, continuou.

“Estou maluca, ou estamos verdadeiramente a andar para trás? Cristo, venha cá abaixo ver isto, please”, atirou por fim.

Continuar a Ler

Música

A cantora Alanis Morissette revelou ter sido violada por vários homens quando tinha 15 anos.

Publicado

em

A cantora e atriz canadiana Alanis Morissette revela ter sido violada por vários homens quando tinha 15 anos.

O testemunho de Alanis Morissette é relatado na primeira pessoa no documentário “Jagged”, produzido pela HBO.

A cantora de êxitos como “Hand In My Pocket” ou “Head Over Feet” conta no documentário que levou anos em “terapia para admitir que houve qualquer tipo de vitimização” da sua parte.

“Eu sempre dizia que estava a consentir e, então, lembrava-me que: ‘tinhas 15 anos, não estavas a consentir aos 15. Agora eu penso: ‘oh sim, eles são todos pedófilos. Foi violação”, diz Alanis Morissette.

A artista não revela a identidade dos homens. A idade legal para consentimento sexual no Canadá é de 16 anos

Continuar a Ler

PODCASTS FAMA RÁDIO

TV

Jornal

Artigos recentes

ARQUIVO

Redes

Tendências